E.E. Anibal do Prado e Silva – Taquaritinga/SP

TítuloAnálise da paisagem do córrego Ribeirãozinho, município de Taquaritinga/SP, à luz dos desastres naturais.
Objetivos:  O objetivo deste trabalho é conscientizar os estudantes e a comunidade sobre a importância da preservação do meio ambiente local, compreendendo que este faz parte de um geossistema planetário, segundo a Teoria Geral dos Sistemas. Como área de estudo foi adotado o córrego Ribeirãozinho, mais especificamente em seu trecho que fica entre os bairros Talavasso e Jardim São Luís, no município de Taquaritinga/SP, sendo o foco do trabalho compreender teórica e empiricamente como o desmatamento pode acelerar os processos erosivos que contribuem com a alteração do ciclo hidrológico, agravando as mudanças climáticas.
Público envolvido:  Cinco alunos, um de cada sala, dos 8º e 9º anos do Ensino Fundamental são o público alvo e devem desempenhar o papel de agentes multiplicadores dos conteúdos e vivências adquiridos ao longo deste estudo, exercendo protagonismo e corresponsabilidade na construção e aprofundamento de seu conhecimento.
Atividades realizadas:  Em função do tempo hábil optou-se por trabalhar com um número reduzido de estudantes, na perspectiva de que estes sejam agentes multiplicadores dos conhecimentos e práticas abordados neste trabalho. Os conceitos de “desastres naturais” e “risco” foram discutidos em encontros entre os estudantes e seu orientador, realizados na Sala de Leitura da EE Anibal do Prado e Silva. A base teórico conceitual sobre estes conceitos foi retirada do site “Todamatéria”, compartilhada entre os integrantes do grupo por meio de um app de celular. Após a discussão conceitual foram pesquisadas imagens de satélite referentes à área de estudo e, a partir disso, definiu-se o roteiro do trabalho de campo, cuja finalidade é levar os estudantes a analisar in loco os reflexos das ações antrópicas na paisagem. Durante as atividades de campo foram observados impactos ambientais caracteristicamente antrópicos, os quais se manifestam como depósitos de resíduos sólidos, desmatamento e ocupação irregular da área de várzea. Após o trabalho de campo foi possível discutir com mais propriedade a questão de que a atuação antrópica nas bacias hidrográficas traz reflexos ao ciclo hidrológico. Os impactos causados pelo desmatamento e a impermeabilização do solo afetam escoamento sub e superficial, infiltração, evaporação e evapotranspiração, além de tornarem os solos mais suscetíveis aos processos erosivos, ou seja, uma série de reflexos que contribuem com as alteração do microclima local e, consequentemente com as mudanças climáticas na escala global.
Resultados:  Os estudantes se apropriaram dos conceitos de desastre natural e risco. Fizeram levantamento e análise de informações de campo, pondo em prática conhecimentos adquiridos durante as reuniões realizadas na unidade escolar. Espera-se que os estudantes atuem como agentes multiplicadores, auxiliando colegas de escola, familiares e amigos do cotidiano a compreenderem os desastres naturais, e qual o seu papel na minimização dos riscos. O modelo metodológico adotado neste trabalho pode também embasar o estudo de outros trechos do córrego e mesmo de outros cursos hídricos do município, contribuindo com o aprofundamento do conhecimento dos estudantes acerca do espaço urbano taquaritinguense. Isso leva à apropriação do espaço geográfico e, consequentemente, à noção de pertencimento e de necessidade de cuidar do patrimônio ambiental público.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

7 − quatro =